7 Técnicas para Melhorar a Respiração em Pacientes Pediátricos


 

 

A fisioterapia respiratória é uma intervenção essencial para crianças com condições pulmonares crônicas ou agudas. As técnicas são adaptadas para atender às necessidades específicas dos pacientes pediátricos, considerando fatores como idade, capacidade de cooperação e desenvolvimento físico. Este post discutirá sete técnicas de fisioterapia respiratória eficazes para melhorar a respiração e a função pulmonar em crianças.

1. Drenagem Postural

Objetivo: Facilitar a remoção de secreções das vias aéreas através da gravidade.

Como Funciona:

  • Colocar a criança em diferentes posições para drenar secreções de várias partes dos pulmões.
  • Usar travesseiros e almofadas para ajustar as posições.

Exemplo:

  • Deitar a criança de barriga para baixo com o tronco inclinado para baixo.
  • Manter cada posição por 5 a 10 minutos, dependendo da tolerância da criança.

Benefícios:

  • Melhor remoção de muco, facilitando a respiração.
  • Redução do risco de infecções respiratórias.

2. Técnica de Expiração Forçada (Huffing)

Objetivo: Ajudar a mobilizar secreções das vias aéreas sem causar desconforto.

Como Funciona:

  • Ensinar a criança a fazer uma expiração rápida e forçada com a boca aberta, sem fechar a glote.
  • Combinar com respirações diafragmáticas para evitar cansaço.

Exemplo:

  • Pedir à criança para inspirar profundamente e depois expirar rapidamente dizendo "huff".
  • Repetir 5 a 10 vezes.

Benefícios:

  • Facilita a mobilização do muco sem causar tosse extenuante.
  • Pode ser mais confortável e menos assustador para crianças pequenas.

3. Percussão Torácica

Objetivo: Soltar secreções mucosas das paredes das vias aéreas.

Como Funciona:

  • Utilizar as mãos em formato de concha para percutir suavemente o tórax da criança.
  • Percutir em diferentes áreas do tórax para cobrir todos os lobos pulmonares.

Exemplo:

  • Realizar percussão durante 3 a 5 minutos em cada posição de drenagem postural.

Benefícios:

  • Ajuda a soltar secreções e facilita sua expectoração.
  • Pode ser feito em casa com a orientação adequada de um fisioterapeuta.

4. Vibração Torácica

Objetivo: Mobilizar secreções e facilitar sua movimentação para as vias aéreas centrais.

Como Funciona:

  • Aplicar vibrações suaves no tórax da criança durante a expiração.
  • Combinar com técnicas de drenagem postural para maior eficácia.

Exemplo:

  • Colocar as mãos sobre a área torácica e aplicar uma leve pressão vibratória enquanto a criança expira.

Benefícios:

  • Ajuda a mobilizar o muco sem causar desconforto.
  • Eficaz quando combinado com outras técnicas de limpeza das vias aéreas.

5. Exercícios de Respiração Diafragmática

Objetivo: Promover uma respiração mais profunda e eficaz utilizando o diafragma.

Como Funciona:

  • Ensinar a criança a respirar profundamente pelo nariz, enchendo o abdômen, e expirar lentamente pela boca.

Exemplo:

  • Pedir à criança para deitar-se de costas com uma mão no abdômen e a outra no peito, observando a movimentação do abdômen durante a respiração.
  • Realizar 5 a 10 respirações profundas várias vezes ao dia.

Benefícios:

  • Melhora a ventilação alveolar e a oxigenação.
  • Reduz a sensação de dispneia e melhora a eficiência respiratória.

6. Exercícios de Sopro

Objetivo: Incentivar a respiração profunda e a mobilização de secreções através do sopro.

Como Funciona:

  • Usar jogos e brinquedos que envolvem soprar, como bolhas de sabão, moinhos de vento e velas.

Exemplo:

  • Pedir à criança para soprar bolhas de sabão ou apagar uma vela repetidamente.
  • Realizar essas atividades de forma lúdica e interativa.

Benefícios:

  • Torna a fisioterapia divertida e envolvente para a criança.
  • Promove uma respiração profunda e melhora a capacidade pulmonar.

7. Uso de Dispositivos de Pressão Expiratória Positiva (PEP)

Objetivo: Manter as vias aéreas abertas e facilitar a remoção de secreções.

Como Funciona:

  • A criança respira através de um dispositivo que oferece resistência durante a expiração, mantendo as vias aéreas abertas.

Exemplo:

  • Pedir à criança para usar o dispositivo PEP durante 10 a 15 minutos, duas a três vezes ao dia.

Benefícios:

  • Melhora a ventilação pulmonar e a eliminação de secreções.
  • Pode ser usado em conjunto com outras técnicas de fisioterapia respiratória.

Conclusão

A fisioterapia respiratória para crianças com condições pulmonares é essencial para melhorar a função respiratória e a qualidade de vida. As técnicas discutidas neste post são adaptadas para atender às necessidades dos pacientes pediátricos, garantindo que a terapia seja eficaz e bem tolerada. Com a orientação adequada de fisioterapeutas especializados, essas técnicas podem ser incorporadas à rotina diária para maximizar os benefícios e promover uma recuperação saudável.



  • EBOOK GRATUITO: Fisioterapia Respiratória na Pneumonia
  • Receba postagens no Whatsapp



  • Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.