Quando alguém leva um susto, prende o ar. Se está com medo, inspira e expira com pressa. Em uma situação de raiva, puxa o oxigênio e libera...

Respirar direito abaixa a pressão



http://saude.abril.com.br/imagens/0324/pulmao.jpg

Quando alguém leva um susto, prende o ar. Se está com medo, inspira e expira com pressa. Em uma situação de raiva, puxa o oxigênio e libera gás carbônico com mais força. Sem que a gente se dê conta, a respiração denuncia toda sorte de alteração no organismo — seja fisiológica, seja mental. "É o termômetro das nossas emoções", ressalta a psicóloga gaúcha Ana Maria Rossi, diretora da Clínica de Stress e Biofeedback, em Porto Alegre.

Na última década, ganharam fôlego pesquisas que analisam o caminho contrário, ou seja, os efeitos da respiração na saúde de um modo geral. E os resultados apontam que ela é um coadjuvante eficaz no tratamento de doenças. No Laboratório de Pânico e Respiração da Universidade Federal do Rio de Janeiro, a prática de exercícios respiratórios diminui significativamente o uso de medicamentos em pacientes que sofrem com o transtorno de pânico, marcado por ataques de medo sem a iminência de um perigo real.

Leia mais clicando aqui

Os pulmões são dois órgãos localizados no interior da cavidade torácica, revestidos externamente por uma membrana denominada pleura. A pl...

Resumo: Anatomia dos Pulmões




http://www.unifesp.br/dmorfo/histologia/ensino/pulmao/img/009.jpg

Os pulmões são dois órgãos localizados no interior da cavidade torácica, revestidos externamente por uma membrana denominada pleura. A pleura reveste a cavidade torácica internamente (pleura parietal) e os pulmões externamente (pleura visceral). Tais membranas são continuas no hilo do pulmão. Entre elas, existe um espaço virtual denominado de espaço pleural, onde a pressão é negativa. Nesse espaço existe pequena quantidade de líquido pleural que diminui o atrito durante os movimentos pulmonares, podendo estar aumentando em condições patológicas.

http://www.unifesp.br/dmorfo/histologia/ensino/pulmao/img/007.jpg

Os pulmões apresentam forma cônica, com ápice, base, faces (costal, mediastinal, diafragmática e interlobar) e margens (anterior, posterior e inferior), sendo septados em lobos pelas fissuras. Este par de órgãos está apoiado sobre o diafragma, protegidos pelas costelas; ficam separados um do outro em grande parte, pelo coração (área cardíaca). O pulmão direito apresenta-se dividido em três lobos (superior, médio e inferior) por duas fissuras interlobares presentes na superfície. Já o pulmão esquerdo esta dividido em dois lobos (superior e inferior). Os lobos, por sua vez, apresentam-se divididos em segmentos broncopulmonares, conforme a ramificação dos brônquios. O segmento broncopulmonar pode ser definido como sendo a porção do pulmão onde determinado brônquio se distribui. Os segmentos broncopulmonares têm sido muito usados pelos cirurgiões torácicos, broncoscopistas e radiologistas, servem como pontos de reparo em cirurgias e nos diagnósticos.

Fonte: Unesp

Exames anuais de tomografia computadorizada espiral diminuem em 20% as mortes de fumantes por câncer de pulmão, segundo pesquisa divulgada...

Importância do exame de imagem para o cancer no pulmão


Exames anuais de tomografia computadorizada espiral diminuem em 20% as mortes de fumantes por câncer de pulmão, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira.

A tomografia é um tipo de raio-X que fornece uma imagem mais completa do pulmão e consegue detectar tumores mais cedo, antes que se espalhem, segundo a equipe de cientistas patrocinada pelo Instituto Nacional de Câncer, dos EUA.

Dica de livro - Doenças de pulmão: Correlação radiológica e patológica

A pesquisa, que envolveu mais de 53 mil fumantes e ex-fumantes, descobriu que as tomografias foram melhor na detecção de tumores do que as radiografias.
Críticos temem que os fumantes possam ficar menos motivados a parar com o vício se acreditarem que os exames preventivos podem salvar suas vidas, caso tenham câncer.

Os fumantes, de meia idade ou idosos, foram submetidos a três tomografias por ano ou a uma radiografia anual a partir de agosto de 2002. Eles foram acompanhados por cinco anos.

Até o mês passado, 354 pessoas do grupo das tomografias já tinham morrido de câncer no pulmão. No grupo do raio-X, 442 morreram. O risco de morte foi 20,3% menor entre os pacientes que fizeram tomografias.

Os pesquisadores afirmam que a descoberta pode salvar milhares de vidas. O câncer de pulmão é o que mais mata no mundo todo (1,2 milhão de pessoas ao ano) e deve ser responsável por 157 mil mortes nos EUA só neste ano, segundo a Sociedade Americana de Câncer.

Se a doença é detectada em estágio inicial, o tumor pode ser curado cirurgicamente. Mas os sintomas são vagos e, em geral, o diagnóstico só acontece quando o tumor já se espalhou. Só 15% dos pacientes vivem mais do que cinco anos.

Fonte: Folha online

Faça Fisioterapia