Transtornos ocasionados pela respiração bucal







Banner Image 

A respiração pela boca ou respiração de suplência, acontece quando as funções nasais estão comprometidas por problemas obstrutivos. Entre as causas mais comuns de impedimentos da respiração pelo nariz estão os desvios de septo, os pólipos nasais, as hipertrofias de conchas nasais (ocasionadas pela rinite alérgica ou por alterações anatômicas), aumento da adenóide e a rinite alérgica.

Diversos transtornos que ocorrem no organismo humano, podem estar relacionados com o hábito de respirar pela boca. A respiração bucal pode se iniciar desde os primeiros dias de vida, mas na maioria das vezes este hábito não é percebido pelos pais.

A respiração nasal é a única considerada fisiológica para o desenvolvimento da boa postura. Qualquer alteração no mecanismo funcional da respiração, poderá gerar desequilíbrios e consequentes deformidades.

Cerca de 30% das crianças em idade pré-escolar sofrem com a síndrome da respiração bucal (SRB). Este transtorno é responsável não somente por problemas de sono, ansiedade e irritabilidade, mas também pelo baixo desempenho escolar, sonolência diurna, dificuldade de concentração, problemas de crescimento, alterações posturais, dificuldade de deglutição, mastigação e oclusão, além de apresentarem maior possibilidade de desenvolvimento de infecções respiratórias.

Quando as crianças respiram pela boca, o cérebro recebe menor quantidade de oxigênio, o que prejudica a capacidade de atenção e consequentemente o rendimento escolar. Além disso, o nariz funciona como um filtro de ar e ao o respirar pela boca, todas as impurezas, como vírus e bactérias, penetram mais facilmente no nosso organismo.

As causas principais do aparecimento da respiração bucal são:
– Obstruções nasais por alergias (Rinites e Rinossinusites);
– Hipertrofia de cornetos;
– Desvio de septo nasal;
– Adenoides aumentadas;
– Amídalas aumentadas.
 

A respiração bucal pode acarretar vários problemas ao organismo, principalmente para crianças em fase de crescimento. Tais como:


– Os músculos da face ficam flácidos, a boca fica aberta, o lábio superior curto, as olheiras bem marcadas;
– Mau desenvolvimento dos ossos da face;
– Aprofundamento e estreitamento do palato (céu da boca);
– Alteração da fala, nariz pequeno e fino com narinas pouco desenvolvidas e aparência cansada;
– Alterações posturais da cabeça e coluna também podem acontecer.

Respirar pela boca não é natural e tem impacto marcante sobre a saúde geral do indivíduo.

Fonte


Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Tenho indicações para você apofundar seus estudos em Cardiologia. Espia só:
  • Sistema Cardiovascular: anatomia e fisiologia
  • Curso de Eletrocardiograma Básico
  • Drive Virtual de Fisioterapia na Cardiologia
  • Curso Online de Fisioterapia Aplicada à Cardiologia


  • Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.