Tabagismo passivo predispõe ao surgimento da tuberculose








Evidências crescentes têm incriminado o tabagismo ativo como fator causal para a tuberculose (TB). Entretanto, o efeito da exposição ao tabagismo passivo sobre a TB ainda não foi elucidado. Este tema foi investigado na Universidade de Hong Kong (China) e publicado no periódico Archives of Internal Medicine.

A amostra consistiu em 15.486 mulheres nunca fumantes, com 65 a 74 anos. A exposição ao tabagismo passivo no domicílio associou-se de forma independente à ocorrência de doença pulmonar obstrutiva (razão de risco: RR, 1,43; intervalo de confiança 95%: IC95%, 1,16-1,77) e diabetes mellitus (RR 1,13; IC95%, 1,02-1,26) no começo do estudo e ao desenvolvimento de TB ativa (RR, 1,49; IC95%, 1,01-2,19) e confirmada por cultura (RR, 1,70; IC95%, 1,04-2,80) durante o acompanhamento, após ajuste para potenciais variáveis de confusão.

O tabagismo passivo foi responsável por 13,7% dos casos de TB ativa e 18,5% dos casos de TB confirmada por cultura. Estes dados indicam que, à semelhança do tabagismo ativo, a exposição ao tabagismo passivo na residência também predispõe ao desenvolvimento de TB. Esta questão deve ser enfatizada nos programas nacionais de controle da TB.

Fonte: Archives of Internal Medicine, Volume 170, Number 3, February 8 2010, Pages 287-292.

Fonte: Bibliomed 

Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Tenho indicações para você apofundar seus estudos em Cardiologia. Espia só:
  • Sistema Cardiovascular: anatomia e fisiologia
  • Curso de Eletrocardiograma Básico
  • Drive Virtual de Fisioterapia na Cardiologia
  • Curso Online de Fisioterapia Aplicada à Cardiologia


  • Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.