A importância da fisioterapia respiratória nos problemas pulmonares


>



A respiração é o processo que permite ao corpo absorver o oxigênio necessário para produzir energia e eliminar o gás carbônico resultante das reações químicas do organismo. O ar inspirado pelo nariz e boca passa pela traquéia e entra nos pulmões por meio dos brônquios e bronquíolos, até atingir os alvéolos, que são como “bolsas” de ar. Através dos alvéolos, o oxigênio entra na corrente sanguínea e o gás carbônico pode ser eliminado do organismo. O diafragma é o principal músculo da respiração, localiza-se entre o tórax e o abdômen, dividindo essas duas cavidades. Durante a respiração, o diafragma se contrai e se relaxa num movimento ritmado, fazendo com que as costelas e os pulmões se expandam, sugando, assim, o ar, e encolham, forçando o ar a sair. Alguns fatores podem prejudicar esse processo, como distúrbios posturais, idade e algumas doenças, principalmente as cárdio-respiratórias. Dentro desse contexto, a fisioterapia respiratória se destaca, atuando no tratamento de indivíduos de todas as idades com distúrbios pulmonares agudos ou crônicos. A fisioterapia respiratória, pode ser definida como a intervenção no âmbito da fisioterapia, que utiliza estratégias, meios e técnicas de avaliação e tratamento, não-invasivas, que têm como objetivo a otimização do transporte de oxigênio, contribuindo assim para prevenir, reverter ou minimizar disfunções a esse nível, promovendo a máxima funcionalidade e qualidade de vida dos pacientes. A intervenção do fisioterapeuta em pacientes com disfunção respiratória baseia-se no seu exame, tratamento e avaliação dos resultados. Pode ser realizada em ambientes hospitalares, no pré e pós operatório de diversas cirurgias, em Unidades de Terapia Intensiva, clínicas particulares, ambulatórios, centro de assistência e reabilitação e até mesmo na casa do paciente quando se fizer necessário. A fisioterapia respiratória tem grande indicação nos casos de pacientes com crises repetidas de asma, bronquite, seqüelas respiratórias causadas por uma forte pneumonia ou outra doença respiratória, principalmente se ocorre intensa produção de secreção dentro dos brônquios. O tratamento dá ênfase a técnicas de relaxamento e alongamento de todos os músculos envolvidos no processo respiratório, engloba técnicas de desobstrução brônquica e das vias aéreas superiores, reeducação diafragmática e funcional respiratória, correção das deformidades do tórax e da postura global do paciente. Através de exercícios específicos, o tratamento fisioterapêutico respiratório, promove melhora das disfunções toracopulmonares e aumenta o condicionamento físico e respiratório do paciente. Podemos concluir dessa forma que uma respiração correta é indispensável ao bem estar geral do nosso corpo. O papel da fisioterapia pode ser de suma importância na reeducação respiratória melhorando e potencializando o processo respiratório prevenindo e tratando transtornos pulmonares.
A importância da fisioterapia respiratória nos problemas pulmonares A importância da fisioterapia respiratória nos problemas pulmonares Revisado by Faça Fisioterapia on 07:27 Nota: 5