Bronquiectasia provoca um aumento anormal das vias aéreas devido à inflamação e a infecção. Quando as vias aéreas ficam aumentadas, há uma a...

Sintomas da Bronquiectasia



Bronquiectasia provoca um aumento anormal das vias aéreas devido à inflamação e a infecção. Quando as vias aéreas ficam aumentadas, há uma alteração da forma do muco,  levando à infecção. Obstrução das vias aéreas ocorre também devido a dano aos cílios, os pêlos minúsculos protetora responsável pela limpeza das vias aéreas. Isso resulta em um ciclo de repetidas inflamações, infecções e obstrução das vias aéreas característica de bronquiectasias.
Muitas vezes, como se desenvolve gradualmente, os sintomas de bronquiectasias não aparecem por meses ou mesmo anos. Os sintomas da bronciectasis podem incluir:

1. Crônica Tosse com grandes quantidades de espessura, de odor fétido do catarro
A persistente, tosse de longa duração com grandes quantidades de escarro, purulenta espessa são os sintomas característicos da bronciectasis. Com a presença de infecção, o muco é muitas vezes descoloridos, mau cheiro e podem até conter o sangue.

2. Hemoptise
Pessoas com bronquiectasias vezes pode expectorar pequenas quantidades de sangue. Este termo é referido como hemoptise. Hemoptise é devido, principalmente, à ruptura de vasos sanguíneos minúsculos perto da superfície dos tubos bronquiais. Normalmente, esse sangramento é menor, mas às vezes requer cuidados emergentes. Quando a hemoptise ocorre, geralmente indica infecção.

3. Dispnéia
Dispneia ou falta de ar, é outro sintoma comum de bronquiectasia, que ocorre devido à obstrução das vias aéreas com muco. Normalmente, a piora da dispnéia pode acontecer durante o esforço ou exercício.

4. Perda de peso
A perda de peso pode ocorrer por causa da maior demanda calórica produzida pelo organismo como resultado de longo prazo, tosse excessiva. Leia mais sobre a nutrição ea DPOC.

5. Fadiga
A fadiga é uma sensação geral de cansaço ou falta de energia. No caso de bronquiectasia, uma das causas da fadiga pode ser a falta de sono causada pelo longo prazo tosse excessiva. Às vezes, os efeitos colaterais dos medicamentos podem trazer a fadiga são comuns com anti-histamínicos, medicamentos pressão arterial, pílulas para dormir, esteróides ou diuréticos.

6. Fraqueza Muscular
A fraqueza é um sintoma comum de muitas doenças crônicas. A fraqueza causada por bronquiectasia é basicamente generalizada, o que significa que afeta todo o corpo, em oposição à fraqueza localizada, que afeta apenas uma parte específica, grupo muscular, ou de um lado do corpo.

7. "Dedos brancos"
É um sinal de privação de oxigênio a longo prazo e podem, ou não, ser visto em bronquiectasias. 

8. Chiado
Muitas vezes descrito como um som de assobios ouvidos durante a inspiração ou expiração, chiado é causado por um estreitamento ou obstrução das vias aéreas. Muitas vezes, chiado pode ser tão grande que você pode ouvi-lo sem a ajuda de um estetoscópio.

9. Repetidas infecções pulmonares
As infecções respiratórias são comuns em bronquiectasias e podem incluir infecções bacterianas (como Staphylococcus) infecções fúngicas (tais como aspergilose) infecções por micobactérias (como a tuberculose) ou infecções virais (como a gripe). Se essas infecções pulmonares são tratados imediatamente, a bronquiectasia é menos provável de ocorrer.


Uma equipe de pesquisadores da Universidade da Califórnia (San Diego School of Medicine) descobriu um gene defeituoso que sinaliza para uma ...

Nova esperança para a fibrose cistica




Uma equipe de pesquisadores da Universidade da Califórnia (San Diego School of Medicine) descobriu um gene defeituoso que sinaliza para uma proteína chamada peroxisome proliferator-activated receptor-γ (PPAR-γ) é responsável por uma parcela dos sintomas da doença na fibrose cística, e que a correção desse gene defeituoso reduz os sintomas da doença em ratos.

Esta descoberta pode levar a novos alvos terapêuticos para pacientes com fibrose cística.

A fibrose cística é a mais comum e letal doença genética entre brancos, que ocorre em uma em cada 3.000 nascimentos. A doença é uma condição multissistêmica que leva à insuficiência respiratória progressiva, insuficiência pancreática e obstrução ou bloqueio gastrointestinal.

O estudo foi publicado na edição de 14 de fevereiro da revista 
Nature Medicine.

Acesse o blog Faça Fisioterapia

Cerca de 30% da população sofre algum tipo de alergia, de acordo com a Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai). Um deles é...

Curiosidades e dicas para rinite alérgica



Cerca de 30% da população sofre algum tipo de alergia, de acordo com a Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai). Um deles é a rinite alérgica, que pode levar a complicações como otites, sinusites, roncos, respiração bucal e alterações na posição dos dentes, além de piorar as crises de asma. Para saber mais sobre a doença, como sintomas e formas de tratamento, confira abaixo 13 curiosidades e dicas listadas pelo otorrinolaringologista Julio Miranda Gil, membro da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico Facial (ABORL-CCF).

1) Os principais sintomas são coriza, espirros, coriza hialina (secreção transparente) e obstrução nasal. Ainda pode-se observar lacrimejamento, perda do olfato e do paladar, halitose, tosse;

2) Durante uma crise, algumas pessoas sofrem com irritação nos olhos porque a mucosa que envolve o nariz e os seios da face se comunica com a dos olhos;

3) A rinite é dividida em dois grupos: alérgica e não-alérgica. O mais comum nos casos crônicos é a alérgica;

4) A rinite alérgica é uma inflamação da mucosa do nariz e dos seios da face com a presença de eosinófilos (um tipo de glóbulo branco) e IgE (um tipo de imunoglobulina);

5) A não-alérgica pode se apresentar de muitas formas, porém sempre com a mesma inflamação da mucosa, presença de neutrófilos (em vez de eosinófilos) e ausência do aumento de IgE;

6) Existem a patologia alérgica sazonal (com manifestação de sintomas por menos de quatro dias na semana) e a persistente (sintomas presentes por mais de quatro dias na semana). Pode ser dividida também em leve (quando os sintomas atrapalham, mas não incomodam tanto durante o sono, atividades diárias, lazer e esporte, escola ou trabalho) e moderada a severa (quando os sintomas atrapalham muito);

7) A rinite alérgica não é contagiosa. Normalmente, existe uma história familiar, ou seja, é hereditária. Por exemplo, quando os pais têm, o filho apresenta 80% de chance de desenvolvê-la. Pode ainda estar relacionada com baixo nível socioeconômico, como condições precárias de moradia;

8) Há várias substâncias que desencadeiam a rinite alérgica. As mais comuns são ácaros, fungos, pólen, saliva, resíduos de insetos e secreções de cães e gatos. Poluentes e tabaco também deixam o nariz mais sensível;

9) A prevenção consiste em detalhes como retirar de casa tapetes, carpetes, cortinas, bichos de pelúcia. Nunca passe vassoura e, em seu lugar, use pano úmido ou aspirador. É preferível não ter animais de estimação e, se isso for impossível, dê banhos semanais neles. Durma com edredom em vez de cobertor. Esqueça as roupas de lã e dê lugar às de materiais sintéticos ou algodão;

10) A lista de opções de tratamento conta com lavagem nasal com soro fisiológico, sprays nasais de corticoide, anti-histamínicos orais ou nasais, antileucotrienos, corticoides orais e vacina sublingual ou subcutânea;

11) Pacientes que têm rinite e desvio de septo costumam se queixar mais de nariz entupido do que os outros e talvez precisem de cirurgia para correção. Outras alterações anatômicas podem predispor a sinusite crônica e de repetição quando associadas à rinite alérgica;

12) Quem tem rinite e trabalha em um escritório com ar-condicionado deve realizar, ao menos duas vezes ao dia, lavagem do nariz com soro fisiológico, além de tomar cuidado com variações bruscas de temperatura. Outra dica é manter recipientes com água espalhados pelo ambiente com o intuito de evitar que o ar fique muito seco;

13) A sinusite alérgica pode ser causada pelo quadro de rinite e, a bacteriana crônica, por uma rinite que não foi tratada adequadamente (quando ocorre um acúmulo de muco nos seios da face, colonizado por bactérias).

Fonte: Terra

Segue abaixo alguns blogs sobre Fisioterapia Respiratória que sempre visito e acho que vale a visita! Mobilidade Funcional Apontamentos em...

Blogs sobre Fisioterapia na Pneumologia



Segue abaixo alguns blogs sobre Fisioterapia Respiratória que sempre visito e acho que vale a visita!





Fica a dica.

Siga nosso Twitter: www.twitter.com/fisioterapiaa

Faça Fisioterapia