O manejo da Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo









A síndrome da angústia respiratória aguda é um tipo de insuficiência respiratória (pulmonar) resultante de diversas doenças que causam acúmulo de líquidos nos pulmões e redução do oxigênio no sangue a níveis excessivamente baixos.

Especialistas sugerem que, para eficácia e segurança, os parâmetros de ventilação e terapêutica associados com a gestão de SDRA devem ser reavaliados, pelo menos, a cada 24 horas. 

O volume corrente de cerca de 6 mL/kg do peso corporal predito deve ser usado como abordagem inicial em pacientes com SDRA, na ausência de acidose metabólica grave, incluindo aqueles com SDRA leve, para reduzir a mortalidade. Especialistas sugerem uma abordagem semelhante para todos os pacientes ventilação mecânica e sob sedação em UTI, dada a alta taxa de SDRA não reconhecida e a importância de rápida implementação proteção pulmonar.

Após definir o volume corrente em 6 mL / kg do valor predito do peso, a pressão de platô deve ser monitorada continuamente e não deve exceder 30 cmh2o para reduzir a mortalidade.

A PEEP é um componente essencial no manejo da SDRA e os especialistas sugerem um valor acima de 5 cmH2O em todos os pacientes. PEEP alta, provavelmente, deve ser usada em pacientes com SDRA moderada ou grave, mas não em pacientes com SDRA leve.

Um agente bloqueador neuromuscular deve, provavelmente, ser considerado em pacientes com SDRA e Relação PaO2 / FiO2 <150 mmHg para reduzir a mortalidade. Deve ser iniciado precocemente (dentro de 48 horas do diagnóstico de SDRA).

A posição prona deve ser usada na SDRA em pacientes com relação PaO2 / FIO2 <150 mmHg para reduzir a mortalidade. Sessões de, pelo menos, 16 horas consecutivas devem ser realizadas.

Oxigenação por membrana extracorpórea venovenosa (ECMO), provavelmente, deve ser considerada em casos de SDRA grave com PaO2 / FiO2 <80 mmHg e/ou quando a ventilação mecânica se tornar perigosa devido à aumento na pressão de platô e apesar da otimização do manejo da SDRA, incluindo alta PEEP, agentes bloqueadores neuromusculares e posição prona. A decisão de usar ECMO deve ser avaliada precocemente por meio de um centro especializado.

Os especialistas sugerem que o óxido nítrico inalado pode ser usado em casos de SDRA com hipoxemia, mesmo com a implementação de uma estratégia de ventilação protetora e posição prona, antes de considerar o uso de ECMO.

Ventilação oscilatória de alta frequência não deve ser usada em pacientes com SDRA.

Manobras de recrutamento, provavelmente, não devem ser usadas de forma rotineira em pacientes com SDRA.

Venha discutir a importância da ventilação mecânica aprimorando assim o conhecimento técnico e científico quanto às bases da reabilitação do doente crítico; Desenvolva por fim um raciocínio crítico para interpretação e aplicação das evidências sobre a reabilitação do doente crítico. Conheça a [Fisioclass 100% Online] Evidência Versus Prática - Ventilação Mecânica Em DPOC, ARDS e Saudáveis. Clique aqui!

Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Tenho indicações para você apofundar seus estudos em Cardiologia. Espia só:
  • Sistema Cardiovascular: anatomia e fisiologia
  • Curso de Eletrocardiograma Básico
  • Drive Virtual de Fisioterapia na Cardiologia
  • Curso Online de Fisioterapia Aplicada à Cardiologia


  • Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.